segunda-feira, 20 de março de 2017

Mentiras que minha mãe me contou

O que há de errado em essas capas serem quase idênticas?
(Traduzido de The Wachtower Study) O objetivo deste artigo é testar a honestidade da Sociedade Torre de Vigia à base de numerosas declarações feitas em suas publicações. Mas consideremos primeiro o seguinte conselho de "Mãe":
Sabendo disso, o que fará você, leitor? É evidente que o verdadeiro Deus, sendo “Deus da verdade” e odiando a mentira, não considerará com favor os que se apegam a organizações que ensinam a falsidade. (Salmo 31:5; Provérbios 6:16-19; Revelação 21:8) Realmente, gostaria mesmo de se associar com uma religião que não o tratou com honestidade? (É esta vida tudo o que há? Página 46).

terça-feira, 14 de março de 2017

Estudo do Caso 54: Introdução de Angus Stewart

Angus Stewart
(Traduzido de avoidjw) Este é o Estudo do Caso 54 da Comissão Real Australiana. O Estudo deste caso diz respeito às respostas das Testemunhas de Jeová e da filial australiana às alegações, denúncias e queixas de abuso sexual de crianças dentro da organização. O estudo do caso 29  ocorreu em Julho e Agosto de 2015. O relatório foi entregue no Parlamento em 28 de Novembro de 2016.

Revisão do Estudo do Casa 29

quarta-feira, 8 de março de 2017

Caso Fessler, transcrição do julgamento - parte 2

Salão do Reino de Spring Grove, Pensilvânia
Ancião confessa: aprendi sobre o privilégio do clero pela televisão.


(Traduzido de JW Survey) Era uma escaldante manhã de verão em Reading, Pensilvânia. Após cruzar os trilhos da estrada de ferro, eu estava em Penn Street; à mão café, minha pasta e almoço em caixa.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Torre de Vigia, genocídio e Armagedom

(Traduzido de JW SurveyQuando eu era Testemunha de Jeová, não gostava de falar sobre o Armagedom.

Não me interpretem mal, eu adorava falar sobre o paraíso. Quem não adorava? Eu dizia alegremente a qualquer um que perguntasse – fosse morador, pessoa interessada nas reuniões ou um colega de trabalho curioso – , que aguardávamos um  futuro maravilhoso. Eu falava sobre um mundo livre de guerra, livre de crimes, cheio de incríveis aventuras, o qual uma raça humana pacífica e unida desfrutaria para sempre.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

A defesa da Torre de Vigia desmorona, as Testemunhas de Jeová são censuradas por falha em denunciar abuso de menores. Caso Fesller encerrado

Resumo do julgamento – parte 1. 

"O caso com as Testemunhas de Jeová foi resolvido"

Afirmou Jeffrey Fritz, advogado da vítima Stephanie Fessler.  

Veja a introdução a este caso neste link.

(Traduzido de JWSurveyStephanie Fessler (que agora tem 28 anos e foi submetida à abusos quando adolescente) juntamente com sua equipe jurídica, usando uma linguagem similar à dos anúncios públicos, efetivamente deram as costas à Torre de Vigia e fizeram uma "censura pública" às Testemunhas de Jeová. As Testemunhas notoriamente repreendem e desassociam os membros de sua fé, mesmo que esse membro seja uma criança, e tenha tido um encontro sexual. Após quatro dias de intenso testemunho na Prefeitura de Filadélfia, Pensilvânia, as estratégias de defesa da Torre de Vigia desmoronaram. Apesar de gastar dezenas de milhares de dólares e quase três anos em preparação para este caso, ao meio-dia da segunda-feira, dia 13 de fevereiro, a Torre de Vigia abriu mão da disputa, fez suas pastas e entrou em um acordo não revelado.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Corpo Governante confessa: ‘Não somos perfeitos, por isso podemos cometer erros ao interpretar a Bíblia’. O que isso deveria significar para as Testemunhas de Jeová?

Esta confissão consta na revista A Sentinela de fevereiro de 2017, edição de estudo. Não é a primeira vez que a liderança das Testemunhas faz essa confissão, mas visto que fazia mais de 20 anos que não dizia algo parecido, isso pegou de surpresa muitas Testemunhas recém-chegadas à organização.  Surpreendentemente esta confissão consta na conclusão de uma série de dois artigos em que a liderança das Testemunha reivindica ter orientação divina assim como tinham os servos de Deus do antigo Testamento, bem como Jesus Cristo e os apóstolos. Além disso, apresenta o seu próprio histórico de reformulação de doutrinas como prova de que é guiada por Deus.  

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Testemunhas de Jeová dão assistência humanitária a refugiados não-TJ? Última A Sentinela diz NÃO

(Traduzido de JW SurveyEnquanto as Testemunhas de Jeová continuam a se representar como uma religião que faz obras de caridade, sua última revista A Sentinela lembra fortemente a seus seguidores que qualquer assistência dada aos refugiados deve ser limitada apenas às Testemunhas de Jeová e que apoio material não deve ser dado a quem não é Testemunha.

Como afirma A Sentinela de maio de 2017, edição de estudo, página 7:

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Depressão entre jovens TJs e o excesso de cobranças

Crianças TJs pregando
A matéria de capa da Despertai! de fevereiro de 2017 trás um assunto que já apareceu infinitas vezes nas revistas da Torre de Vigia. E certamente é uma matéria sempre oportuna, pois a depressão é um male frequente nos tempos modernos.

A revista questiona sobre a causa da depressão e cita a seguinte declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS):

“A depressão é resultado de uma combinação complexa de fatores sociais, psicológicos e biológicos” (pág. 4).

Neste artigo questiono o seguinte: até que ponto a própria religião TJ contribui para a depressão entre os jovens TJs? 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

1975 e a geração que não passaria

Nathan Knorr assumiu a presidência da Torre de Vigia logo após a morte de Rutherford. Mas ficou a cargo de Frederich Willian Franz (vice de Knorr a partir de 1945), o desenlace da questão doutrinal. Pelo que se sabe, desde que ingressou na religião, no ano de 1914, ele sempre foi próximo de Rutherford, estando diretamente envolvido na produção de matéria de cunho doutrinal a partir de 1926 – e isso tem justificativa (Veja A Sentinela de 15 de março de 1993, página 31). Franz fora um aluno brilhante na universidade, e, ao final, sabia ler alemão, latim e grego; depois aprendeu espanhol, francês e português, e também veio a dominar um pouco de hebraico (Veja Apocalipse Adiado, capítulo 3, de James Penton). Assim, com Knorr na presidência, mas sem ter a arte de escrita e, principalmente, por lhe faltar desenvoltura em assuntos doutrinários, coube a Franz a tarefa de guia espiritual de toda uma religião (Crise de Consciência, páginas 78-80). E como tal, Franz provavelmente foi o maior responsável por mais uma barulhenta cavalgada rumo ao fim do mundo.