quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Governo australiano emite relatório condenando as políticas das Testemunhas de Jeová para lidar com abuso sexual

(Traduzido de JW SurveyAs críticas às Testemunhas de Jeová e aos seus diversos regulamentos, desde o tratamento de casos de abuso infantil à proibição de certos tratamentos convencionais, como a transfusão de sangue, resultaram numa "campanha de difamação" contra aqueles que se opunham a essas políticas das Testemunhas de Jeová.

Aqueles que se consideram dissidentes, ou ex-membros da religião, são tidos como "apóstatas", que estão "mentalmente doentes" de acordo com publicações das Testemunhas.

sábado, 26 de novembro de 2016

Comissão Real Australiana porá a Torre de Vigia debaixo do microscópio

(Traduzido de JWSurvey) Em Julho de 2015, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados passou por um dos eventos mais controversos de sua história:


O caso 29, parte da Comissão Real Australiana sobre Repostas Institucionais ao Abuso Sexual de Crianças, foi uma investigação aprofundada das politicas da Torre de Vigia para lidar com acusações de abuso sexual de crianças entre seus seguidores.

domingo, 20 de novembro de 2016

A ATCJ responde à minha carta

Como já é de conhecimentos de muitos, no final de junho deste ano de 2016 publiquei o meu livro, no qual exponho o que considero graves erros da organização Torre de Vigia. Grande parte dele se resume em exame de doutrinas, mas há um capitulo de questões morais, onde, com base em fartos documentos, acuso a Torre de Vigia de ter estado associada com as Nações Unidas durante nove anos, bem como de acobertar pedófilos e fazer mau uso dos donativos, como entrar em acordos financeiros com vítimas de pedófilos para que estas desistam de processar a entidade religiosa. Como são assuntos de que a Torre de Vigia nunca tratou em suas publicações, ou se o fez, foi demasiadamente vaga, eu não podia publicar o livro sem pelo menos tentar obter a versão dela sobre essas questões. 

domingo, 13 de novembro de 2016

Os apóstatas (parte 2) - Por que o Corpo Governante não se defende?

Qual personagem de O Mágico de
Oz te lembra o Corpo Governante? 
(Copiado do sexto capítulo de meu livro; veja aqui a parte 1Como pode ser visto por todo este livro, para todos os erros e possíveis erros que apresentei sobre a religião em consideração, sempre procurei postar as justificativas da Torre de Vigia. E eu teria muito prazer em colocar aqui a sua defesa das acusações que lhe fazem os apóstatas, mas assim como essa organização religiosa não relata quais são as acusações, também, e evidentemente, não apresenta a sua defesa.  E por que não o faz?  Uma explicação apresentada há um século pelo fundador do movimento foi recentemente resgatada como ainda válida:

Perguntaram certa vez a C. T. Russell, primeiro presidente da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA), por que ele não se defendia das calúnias. Ele respondeu: “Se a pessoa parar para chutar todo cão que late para ela, nunca irá muito longe.” (A Sentinela de 1º de abril de 1995, página 27).

domingo, 6 de novembro de 2016

Os apóstatas (parte 1)

(Copiado do sexto capítulo de meu livro; clique aqui para ver a parte 2) A palavra apostasia geralmente é definida como abandono de crença, partido ou opinião. Pode ser abandono integral ou apenas de algumas ideias ou conceitos. Como a organização Torre de Vigia considera a si mesma como a continuação exata do cristianismo, todas as Testemunhas que defendem ideias ou conceitos divergentes são julgadas como apóstatas do verdadeiro cristianismo.

domingo, 30 de outubro de 2016

Livros inúteis (depoimento)

(Traduzido de JW - Avoidance is Beneficial) Nasci em 1977. Eu sou a quinta geração de Testemunhas de Jeová por parte de minha mãe, e terceira, por parte de meu pai. Isto não inclui gerações sobrepostas!*

O tio de minha bisavó era ungido. Ele foi colportor por várias décadas do século 20. Minha bisavó morreu no serviço em 1975. Ela era “um grande exemplo de uma boa Testemunha de Jeová”. Meus dois avôs casaram incrédulos, ou não-Testemunhas, no entanto meus pais passaram a fazer parte da seita. 


Meu pai foi para Brooklyn em 1968 e serviu lá até 1973. Minha mãe foi pioneira, “onde a necessidade era maior”, por três anos em El Salvador. Isso foi de 1970 a 1973. Eles se conheceram em um congresso internacional em Washington, DC, em 1968, mas vieram a se casar apenas em 1973. Então foram pioneiros juntos até 1975, quando nasceu minha irmã. 

domingo, 23 de outubro de 2016

"Por que alguns entendem a Bíblia de forma errada?"

Não há dúvida de que há muitas pessoas que entendem a Bíblia de forma errada. A prova disso é a diversidade de explicações para um mesmo assunto e às vezes até para uma mesma frase e uma mesma palavra. Por que isso acontece? Isso é o que propõe responder a Torre de Vigia, em sua revista A Sentinela de janeiro de 2017, edição para o público.

Naturalmente, pressupõe-se que, quem se propõe dar uma resposta a perguntas desse tipo, já não tem os mesmos impedimentos, isto é, já satisfaz todos os requisitos para poder entender a Bíblia de forma correta. Mas é este o caso da Torre de Vigia?

A Torre de Vigia já entendeu a Bíblia de forma errada?

Eu não poderia deixar de começar este artigo fazendo uma pergunta à atual liderança das Testemunhas, o Corpo Governante:

sábado, 15 de outubro de 2016

Próxima Assembleia, de 2017, incentiva Testemunhas jovens a mentir sobre homossexualidade

(Traduzido de JWSurvey) Guerra teocrática tem sido um aspecto controverso da teologia da Torre de Vigia. Muitas vezes vestida com eufemismo e jogos de palavras para amenizar o ensino, a doutrina da guerra teocrática essencialmente se resume nisto: 
É considerado aceitável mentir para não-Testemunhas se o resultado final irá beneficiar a organização Torre de Vigia, ou protegê-la de um possível dano.

Até recentemente, esta prática de dar à Testemunha uma “licença para mentir” tinha sido confinada a batalhas judiciais. Um exemplo recente e bastante notório disso aconteceu durante a Comissão Real Australiana, onde o membro da filial da Torre de Vigia, Terrence O’Brien, foi flagrado mentindo sobre o papel do membro do Corpo Governante Geoffrey Jackson, a fim de proteger Jackson de ter que depor.