quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Crianças Testemunhas de Jeová - o que elas sentem?

Creio que não seja novidade para ninguém que as Testemunhas de Jeová usam crianças no serviço de evangelização; também deve ser evidente a muitos que essas crianças, em tendo a oportunidade de escolha, muito provavelmente estariam brincando com os amiguinhos ou vendo TV. Agora imagine que essa criança está batendo à sua porta, bem vestida e aparentando felicidade, enquanto que há em casa um convite para aniversário a que não se lhe permitiu que aceitasse. 


Isso é o que retrata o curta Dios por el Cuello (Deus pelo pescoço), que foi produzido em Barcelona, no ano de 2011.  Trata-se de parte da experiência pessoal do diretor José Trigueiros que, como milhares de outras crianças, foi submetido aos monstruosos dogmas elaborados pela liderança das Testemunhas de Jeová, que é mundialmente conhecida pelo nome de Corpo Governante.

Dentre esses dogmas, além do que proíbe a comemoração de aniversários, há o que proíbe comemorar a Páscoa, Halloween e Natal.  Dentre todos, muito me afetou a proibição de comemorar o Natal; não porque isso era algo de muita importância para mim, mas porque sempre que um familiar (ou amigo ou colega de trabalho) me desejava “Feliz Natal”, eu respondia com um apenas “obrigado” e as palavras custavam sair da boca.

O curta citado, que apresento abaixo, serve bem ao objetivo deste blog, que é conscientizar o leitor ou leitora sobre o que significa ser Testemunha de Jeová. Pois apesar de essa religião se apresentar como sendo a que mais conscientiza seus membros antes que esses deem o passo do batismo, a verdade é que muito dos sacríficos que a religião requer só se descobre tempos depois da imersão em água – e quando voltar atrás só é possível se se estiver disposto a arcar com os custo do severo ostracismo social a que são submetidos os ex-membros.

Considerando isso, convido-os a assistir ao curta e sentir, por um instante, a dor de um menino de 8 anos que, enquanto é arrastado para o serviço de porta em porta, pensa apenas na festa de aniversário de que foi proibido de comparecer  - sob o argumento de que Jesus condena e que jamais se esquecerá daqueles que um dia lhe foram desobedientes. 



56 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A celebração festiva de aniversários natalícios não se origina nem das Escrituras Hebraicas nem das Gregas. Também em adição ao assunto em foco, a Cyclopædia de MʹClintock e Strong (1882, Vol. I, p. 817) diz que todos os judeus “consideravam todas as celebrações de aniversários natalícios como parte da adoração idólatra, e isto se deve provavelmente por causa dos ritos idólatras com que eram celebrados em honra dos que eram considerados como deuses padroeiros do dia em que a pessoa nasceu”. Por favor, você pode me informar em que dia Jesus Cristo comemorava o aniversário? Sabe, eu estudo a Bíblia todos os dias com oração e lí em Romanos14:5-7 que 'um homem julga um dia como sendo superior a outro, já outro homem julga um dia como sendo como todos os outros, mas esteja cada homem plenamente convencido na sua própria mente. Quem observa um dia, observa-o para com Deus. Também que come, come para com Deus, pois dá graças à Deus, e aquele que não come, não come para com Deus, contudo dá graças à Deus. Nenhum de vós vive só para si mesmo" Eu prefiro seguir o ensino de Jesus Cristo que me ensinou, isto é, a celebrar a morte sacrificial dele, assim como está na Escritura Sagrada em Lucas 22:19. Quanto ao fato de você comemorar aniversário, para que comemorar um dia só? Vamos sempre comemorar os dias que quisermos, independente de data de nascimento ou qualquer outro motivo particular, pois a realidade pertence à Cristo! --- Colossenses 2:17

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Signorini! Tudo de bom com você?
      Vejamos alguns pontos:

      O texto de Romanos não condena ou abençoa absolutamente nada quanto a tomar um dia como superior a outros. As palavras Paulo se fizeram necessárias porque alguns cristãos estavam fazendo-se de juízes e julgando uns aos outros por causa que uns guardavam o sábado e outros não ou guardava. Deduz-se isso se lermos os versículos que antecedem aos que você citou.
      ------------------------------------------
      Acolham o homem que tem fraquezas na fé, mas não façam julgamentos sobre opiniões divergentes. Um homem tem fé para comer de tudo, mas o homem que é fraco só come verduras. Quem come não menospreze aquele que não come, e quem não come não julgue aquele que come, pois Deus o acolheu. Quem é você para julgar o servo de outro? É para o seu próprio senhor que ele fica de pé ou cai. De fato, ele ficará de pé, pois Jeová pode fazê-lo ficar de pé. (Rom. 14:1-4; TNM/2015).

      ---------------------
      Caso as palavras de Paulo devessem ser tomadas ao pé da letra, a própria celebração da morte de Cristo deveria ser rejeitada, pois ela torna um dia maior que outro.

      Excluir
    2. Quanto à enciclopédia citada, é preciso levar em conta que os judeus nunca foram exemplo incondicional para os cristãos. Nem o Corpo Governante toma os judeus como exemplo incondicional. Por exemplo, os judeus decidiram parar de pronunciar o nome divino ao ponto de sua pronúncia ser completamente esquecida. Como você sabe, o Corpo Governante não considera que eles estão certos. Também os judeus de modo geral rejeitam o Novo Testamento como livro sagrada; novamente o Corpo Governante não considera que eles estão certos. Então por que tomá-los como exemplos apenas quando o exemplo serve aos nossos interesses? Parece-lhe isso coerente?

      Excluir
    3. Concordo Lourisvaldo.

      Excluir
  3. A Bíblia refere-se diretamente apenas a duas celebrações de aniversários natalícios, à do Faraó do Egito (século 18 AEC), e à de Herodes Ântipas (1.° século EC). Estes dois relatos são similares, no sentido de que ambas as ocasiões foram marcadas por grande festança e concessão de favores; ambas são lembradas por execuções, tais como o enforcamento do padeiro-mor de Faraó, no primeiro caso, e a decapitação de João, o Batizador, no último. — Gên 40:18-22; 41:13; Mt 14:6-11; Mr 6:21-28.
    Embora a expressão “no dia de nosso rei”, em Oséias 7:5, possa indicar uma festa de natalício para o rei apóstata de Israel, em que os príncipes “fizeram-se a si mesmos doentes . . . por causa do vinho”, também pode ter sido o dia do aniversário da sua ascensão ao trono, quando se celebravam festividades similares.
    Quando os filhos de Jó “realizaram um banquete na casa de cada um deles no seu próprio dia”, não se deve supor que celebravam seu aniversário natalício. (Jó 1:4) “Dia”, neste versículo, traduz a palavra hebraica yohm, e refere-se a um período de tempo desde o nascer até o pôr do sol. Por outro lado, “aniversário natalício” corresponde a duas palavras hebraicas, yohm (dia) e hul ·lé·dheth. A diferença entre “dia” e o dia do natalício de uma pessoa poderá ser observada em Gênesis 40:20, onde aparecem ambas as expressões: “Ora, o terceiro dia [yohm] resultou ser aniversário natalício [literalmente, “o dia (yohm) do nascimento (hul·lé·dheth) de Faraó].” De modo que é certo que Jó 1:4 não se refere a um aniversário natalício, como é inquestionavelmente o caso de Gênesis 40:20. Parece que os sete filhos de Jó realizavam uma reunião familiar (possivelmente uma festa da primavera ou da colheita), e, ao passo que as festividades prosseguiam em rodízio por uma semana, cada filho era anfitrião do banquete em sua própria casa “no seu próprio dia”.
    Com a introdução do cristianismo, o ponto de vista para com as celebrações natalícias não mudou. Jesus iniciou uma obrigatória Comemoração, não do seu nascimento, mas da sua morte, dizendo: “Persisti em fazer isso em memória de mim.” (Lu 22:19) Se os cristãos primitivos não celebravam nem comemoravam o nascimento de seu Salvador, muito menos celebrariam seu próprio dia de nascimento. Escreve o historiador Augusto Neander: “A noção de uma festa de aniversário natalício era alheia às idéias dos cristãos deste período.” (The History of the Christian Religion and Church, During the Three First Centuries [História da Religião e da Igreja Cristãs, nos Três Primeiros Séculos], traduzida para o inglês por H. J. Rose, 1848, p. 190) “Orígenes [escritor do terceiro século EC] . . . insiste em que ‘dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu aniversário natalício. è digno de nota a informação de que são apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo.’” — The Catholic Encyclopedia (Enciclopédia Católica), 1913, Vol. X, p. 709.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Signorini, com um pouco de reflexão veremos que as passagens bíblicas que relatam a celebração de aniversário conexão com assassinato não nos permitem concluir que Deus esteja nos dizendo que celebrar aniversário é algo abominável.

      Veja dois exemplos: Abel foi assassinado no campo, muito provavelmente em uma região agrícola ou pastoril. Caso a interpretação do Corpo Governante estivesse correta com relação a aniversário, os israelitas deveriam ter concluído do relato de Abel que Deus proibia o serviço no campo, mas como você sabe, eles forram essencialmente um povo dedicado à agricultura e ao pastoril.

      Também veja o caso de Jezabel (2 Reis 9). Ela foi morta num incidente em que se relata um ato de maquiagem. O Corpo Governante não deduziu disso que Deus condena a maquiagem. Então como justificar a proibição de aniversários nos termos estabelecidos pelo Corpo Governante? É evidente a falta de coerência, não é verdade?

      Excluir
    2. É verdade que Jesus Cristo ordenou a celebração de sua morte, mas isso por si só não nos induz a concluir que ele proibiu a celebração de seu aniversário (Natal) ou todo tipo de aniversário. Ele simplesmente guardou silêncio a respeito disso.

      O fato a ser considerado aqui é que a celebração de aniversário é um costume e, como todo costume, pode ser adotada por um povo e rejeitada por outro; e mesmo um povo que rejeita um costuma numa época, pode, posteriormente, adotá-lo. Um exemplo disso é o uso de calça comprida, uma típica roupa masculina. Sobre o uso de roupa masculina usada por mulher e vice-versa, veja que ordem Deus deu aos hebreus:

      Uma mulher não deve vestir roupa de homem, nem deve um homem usar roupa de mulher. Pois todo aquele que faz isso é detestável para Jeová, seu Deus. (Deuteronômio 22:5; TNM/2015)

      Essa ordem nunca foi revogada pelo Novo Testamento, mas as Testemunhas de Jeová do sexo feminino, em muitos países, usam calça comprida no serviço ou no lar ou em qualquer outra ocasião menos formal.

      Alianças de casamento também é outro caso. A Bíblia não diz que Deus usou uma aliança de casamento para casar Adão e Eva, e o Corpo Governante reconhece que esse costume tem origem pagã. Mas as Testemunhas usufruem normalmente desse COSTUME PAGÃO.

      Em tudo isso, Signorini, o que deve prevalecer não é a minha ou a usa opinião sobre o que quer que seja, mas as palavras de Paulo citadas do capítulo 14 de Romanos;
      --------------------
      Quem é você para julgar o servo de outro? É para o seu próprio senhor que ele fica de pé ou cai. De fato, ele ficará de pé, pois Jeová pode fazê-lo ficar de pé.
      --------------------

      Portanto, deixemos que Deus julgue as pessoas conforme Suas regras e Sua época. Essa é a coisa certa a fazer e, evidentemente, a melhor atitude que você e eu podemos tomar diante de nosso semelhante.

      Um grande abraço, amigo!

      Excluir
    3. Se morremos pro mundo para viver pra Deus, por que devemos celebrar o dia em que viemos a terra?

      Excluir
    4. Se Jesus não comemorou aniversários, também não devo comemorar!

      Excluir
    5. Jesus não cursou ensino, nem foi a médicos institucionalizados, não casou- se, não teve bens...
      Espero que você seja a cópia das ações dele é faça sempre quem estar ao senti-se mais e nunca menos;)

      Excluir
  4. Olá Lourisvaldo, tudo bem?
    Muito bom receber sua visita e ainda por cima acompanhada de um elogio (do prato que eu preparei kk). Fiquei muito feliz mesmo, prova de que a nossa amizade veio p/ficar!
    Quanto ao camarão, experimente, tenho certeza que vc vai virar fã.
    Um grande abraço tb!

    ResponderExcluir
  5. Olá Lourival,
    Quando menina era obrigada a ir a igreja católica e usar roupas abaixo do joelho, aí chegaram ao cúmulo de me proibirem a ir a bailes e usar calças compridas.
    Chegou um dia que disse: Parem eu vou usar o que quiser, mas com decência, se não permitirem eu vou embora.
    Ficaram comigo porque fui adotada e tinha irmãs que poderiam me acolher, iria estudar e trabalhar em qualquer lugar, só estava faltando um ano para completar o curso normal, não queria, pois gostava de física e não tive escolha
    Casei-me um um primo longe e fui terminar meus estudos. Morreu.
    Em qualquer religião o importante é ser uma pessoa honrada e honesta.
    Falar de religião da muito "pano pra manga", pois cada um tem a sua religião.
    Por ser obrigada comungar nas missa e mocinha usar véu na cabeça pra mim era humilhação.
    Deus olha as nossas atitudes.
    Não vou a nenhuma igreja, se a mãe não vai o filho também não. Ele
    é sensível e carinhoso com todos.
    Uma família que um respeita o outro e isso falta aos humanos
    Vá até o Lua Singular.
    Beijos moço,
    Minicontista2


    ResponderExcluir
  6. Acho que a criança deve evangelizar também, mas ao tempo dela, pois ela tem o direito de brincar, estudar, descansar, sempre vejo crianças da testemunhas de Jeová nas ruas, crianças não devem ser obrigadas a evangelizar,fiquei impressionada com o vídeo do menino sendo arrastado. Lourival abraços.

    ResponderExcluir
  7. Eu acredito que são muitos novos para começarem a evangelizar, as crianças ainda não sabem realmente o que querem a não ser pela influências do pais ou um adulto. A igreja geralmente vai em buscas de fiéis e as vezes pelos pequenos acabam sendo muito vanglorioso. Eles perdem um pouco de sua inocência de ser criança. Perdem sua infância, porque os pais acham muito bonito eles seguirem a deus levando sua palavras. Eu também acho bonito, mas tudo tem sua hora.

    Te desejo ótimo dia. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Lourisvaldo
    Acho que tudo em que o legalismo está não tem amor de Deus, quando jesus pregou, ia ao encontro dos pecadores, mas nunca forçou ninguém nem ameaçou, pois tudo que fazemos tem de ter amor.Quando se força já é religião, odeio religião, ela escraviza as pessoas e não deixam que as pessoas pensem por si só.
    Abraços.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Lourisvaldo!
    Pra mim o que os Testemunho de Jeová fazem com as crianças é normal.
    Criança tem que brincar, participar das atividades na escola e tudo mais que é saudável. É terrível saber que uma criança não brinca e não vai as festas de aniversário dos colegas por causa da religião. Jesus veio para fazer uma nova aliança nos libertar das escravidão. Um bom evangelizador é aquele que conhece e vive a palavra de Deus e cumpre os seus estatutos, independente de religião.

    Tudo de bom pra ti!

    ResponderExcluir
  10. Olá Lourisvaldo,

    Triste mesmo ver as crianças com sua infância roubada para sair de porta em porta pregando algo que nem maturidade ainda possuem para entender. Deus é amor e deseja a felicidade dos seus filhos. No caso, Deus parecerá mais um castrador para estas crianças. Criança tem que viver a sua infância, que é uma fase marcante e inesquecível na vida de qualquer ser humano. Fiquei com peninha do Pablo por ter que renunciar à festa de aniversário da coleguinha para não contrariar ao seu Deus e ser por ele punido. Deus nada impõe a quem quer que seja. É Bíblico que podemos tudo, mas nem tudo nos convém. Questão de optar e arcar com as consequências.

    Abraço.

    ResponderExcluir

  11. Quando a mão (voz) do homem se quer impor á natureza dos sentimentos, sempre há resultados contra-natura de facto.
    Em qualquer situação de vida e, ou vivência, onde o fanatismo e o seguidismo é imposto, os resultados resultam adulterados, falsos, podres e separam mais que unem. O Amor e a Fé, são a tolerância e a mútua aceitação.
    Um bom trabalho para um Tema (mais que) polémico.

    Fraterno abraço.
    SOL

    ResponderExcluir
  12. OI LOURISVALDO!
    PARA MIM, NADA DO QUE É IMPOSTO DÁ BONS FRUTOS. SOMOS LIVRES E É ASSIM QUE JESUS NOS QUER,PORQUE SE O QUISERMOS NA LIBERDADE DE NOSSA FÉ, ESSA SERÁ VERDADEIRA.
    PARA UMA CRIANÇA ESTE TIPO DE IMPOSIÇÃO, SÓ PODERÁ LEVÁ-LO A REVOLTA. O DIA DE MEU ANIVERSÁRIO OU DAS PESSOAS DE MINHA FAMÍLIA É MUITO IMPORTANTE SIM E NESTES DIAS AGRADEÇO AO "PAI" A OPORTUNIDADE DE MINHA CONVIVÊNCIA COM ELES.
    ASSISTI O VÍDEO É DEPRIMENTE, TRISTE.
    ABRÇS
    http://. zilanicelia.blogspotcom.br/

    ResponderExcluir
  13. "Isto" é "melhor" que ler a Ilíada e a Odisseia, afirmo eu, convictamente, porque já li ambas as obras.

    Agora por isso, mas quem é ou foi Homero? Existiu? Que nada seja fictício ou construído! Segundo Heródoto, considerado o Pai da História, esta personagem lendária e imaginária, talvez tivesse vivido no ano de 850/9000 antes dele. Imagine, Lourisvaldo! Imagem, senhoras e senhores leitores!

    Poeta épico, cego, pobre, que andava de terra em terra declamando poemas, os deles, sobretudo, a quem lhe desse agasalho e comida, dizem. Eu não sei de nada, porque não vivi nessa época e não há nem documentão, provais escritas ou mesmo orais, de que tenha efetivamente existido.

    Vamos "cair na real", como vocês dizem aí, porque eu há muito que vivo a realidade, que nem sempre é agradável, mas vamos construindo cada dia o melhor possível, aconselho.

    Quanto à sua FABULOSA e FANTÁSTICA publicação só tenho de lhe
    dar os parabéns não tendenciosos. Evidente que não irei discutir aqui nem em lugar nenhum o "sexo dos anjos", porque "cada cabeça, sua sentença". Para quem acredita em Deus, num Deus de amor, que é o meu caso, quero eu lá saber se o outro do outro, o que come e o que não come, o que festeja ou deixa de festejar, isto ou aquilo, quero eu lá saber. Eu quero é que as pessoas se entendam, se aceitem tal como são e não se rotulem. Isso é amor e convivência fraterna. Devemos ajudar quem precisa, ou melhor, todos, porque a Humanidade somos todos nós. Que Deus me ajude a melhorar a cada dia, porque sou PECADORA, com todas as letras.

    SÓ DEUS CONHECE TODOS OS CORAÇÕES, PORTANTO, NÃO SEJAM FUNDAMENTALISTAS, NÃO SE BASEIM EM "X, "Y" OU "Z", PORQUE TAL POSICIONAMENTO, E PERANTE OS OLHOS DE DEUS, NÃO É DE LOUVAR!

    Estive vendo o filme e nada me espantou, mas fiquei com pena, muita pena do Paco. Este menino até que está "cheio" de sorte! Imaginem se ele, por problemas de saúde, necessitasse de uma transfusão sanguínea. Ora e a ver pelo comportamento da mãe dele, a criança morreria.

    Terás, meu querido Paco, muitas festas de aniversário ou de qualquer outro teor a festejar, porque celebrar a vida NUNCA foi CRIME OU PECADO.

    Quanto à morte, pois se eu pudesse, acabaria com ela, mas apenas DEUS TUDO DETERMINA.

    Dias bem felizes, luminosos e esperançosos.

    ResponderExcluir
  14. Retificando: 2º parágrafo - 3ª linha - Segundo Heródoto...esta personagem lendária e imaginária, talvez tivesse vivido no ano de 850-900 a.C. e não antes dele (Heródoto) como escrevi no comentário acima.

    3º parágrafo - 3ª linha - PROVAS e não como escrevi.

    6º parágrafo - 2 º linha - NÃO SE BASEIEM ...

    ResponderExcluir
  15. Exclusão das pessoas da sociedade não as torna mais santas, jesus participava das festas junto inclusive com pecadores. Este amava os pecadores e não os pecados. A exclusão só serve pra dominar as pessoas e não é biblico.

    ResponderExcluir
  16. É triste isso. Crianças devem brincar, para se desenvolverem bem e se tornarem cidadãos dignos. Deus não impõe isolamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkk larga mão de ser idiota... Só estando lá pra saber que ninguém é forçado a nada... kkk apóstatas do Satanás kkkkk

      Excluir
  17. Obrigada por brincar conosco, Lourisvaldo.
    Gostei!
    Um abraço amigo de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  18. Quando a religião beira ao fanatismo causa danos irreversíveis. Porque não deixar a criança viver a sua infância e mais tarde bem amadurecida possa fazer suas próprias escolhas no que concerne à espiritualidade
    Deus não impõe. Ele nos ama e jamais nos impetrou sacrifícios em nome da religiosidade
    Um abraço

    ResponderExcluir
  19. Olá Lourisvaldo
    As crianças precisam brincar e conviver com as pessoas da sua idade. Jesus sempre estava com a multidão. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  20. Olá Lourisvaldo,
    O tema religião é um tema delicado, como delicada é a vida. E como bem disse a CÉU em seu comentário, também creio que "celebrar a vida NUNCA foi CRIME OU PECADO". Aniversário, para mim, é celebrar a cada ano o sopro de vida que Deus nos deu. E viva o aniversário do Cristo, de Moisés, de Siddhartha Gautama, de Maomé... e do Paco também! :D

    À respeito do carro pichado com aquela frase que você viu em minha postagem, não se assuste! Eu o fotografei quando visitava minha cidade, Santos. Era para a produção de uma peça de humor de um programa de TV, acho que do SBT.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lourisvaldo,
      Voltei!
      Sim, eu compreendi a expressão tão comum no Nordeste. Sou santista filha de baiana e alagoano. Conheço os termos! :D
      A continuação de um ótimo fim de semana.

      Excluir
  21. Bom dia de domingo meu amigo lourisvaldo!
    Li com atenção, já sabia disso, faz muito tempo, minha filha era pequena e uma coleguinha a convidou para ir à igreja, eu li um folheto sobre a tal, e cortei o mal pela raiz, desculpe, mas pra mim isso é um mal!
    O mal não está nas escrituras sagradas, está em quem a propaga, religião faz isso, vai aos poucos levando e garantindo o futuro da instituição, pouco se importando com o que vai dar para o futuro psicológico seja de quem for.
    Minha filha é uma mulher feliz, meu filho também, nossa família toda, sem religião!
    Amei ler seu post, não critico e tampouco discrimino, acho triste ver crianças sofrendo por algo que elas nem entendem, já acho isso o suficiente e só posso dizer, que pena!
    Abraços meu amigo, és sempre bem vindo no meu espaço e agradeço sempre a sua amável visita!

    ResponderExcluir
  22. Oi Lourisvaldo,

    Desculpe errar seu nome no outro comentário
    Obrigada pelo carinho
    Beijo no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  23. Paz,precioso,irmão.

    Que bom que Deus está nos dando mais uma nova semana para O servir de coração puro e simples.Desejo que em todos os dias o Senhor te fortaleça e te faça mais que vencedor em todas as situações.
    Você nunca está só,Deus está com você.
    Ele é a sua força e abrigo.

    Abençoada semana pra ti.
    Jesus é o senhor!

    ResponderExcluir
  24. Oi Lourisvaldo! Vim agradecer e retribuir sua visita ao meu blog, Obrigada! Se me ater ao tema e já me envolvendo, deixo um poema:

    "Se queres mesmo ser livre, levanta-te, erga a cabeça e brada aos quatro ventos: não me domina o medo, não me domina o mundo, não me dominam as demais pessoas! Sou livre, dono de mim, e só a mim me pertenço!"
    Augusto Branco

    。◕‿◕。– Blog Solzinha Artes 。◕‿◕。
    。◕‿◕。– Grupo de Divulgação SCC Blogueiros 。◕‿◕。

    ResponderExcluir
  25. Muito interessante! Eu não sabia que as crianças desta religião eram obrigadas a agir assim. A Bíblia nos diz que devemos ensinar a criança no caminho que ela deve andar. E o bom do evangelho de Cristo é que o amor é o principal instrumento nesta instrução. O verdadeiro amor não oprime, pois Cristo nos chamou para liberdade.
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  26. Por aqui nunca vi crianças de porta em porta mas tudo o que sai do bom senso...é errado!
    Boa semana

    ResponderExcluir
  27. Bom dia.
    Passei para agradecer o carinho de sua visita. Obrigadinha..
    Tenha um lindo dia. Bjs.

    ResponderExcluir
  28. Olá Lourisvaldo
    Gostei muito da sugestão de tema que você deixou no meu blog e eu já escrevi o poema. Quando tiver um tempinho passe por lá. Obrigada pela dica
    Um abraço

    ResponderExcluir
  29. "EU QUERO APENAS...", ai, acho que meu pensamento tem asas e portanto voa ou parece querer voar e é k não consigo fazer ele parar!

    Imagine só que até ponho pessoa quase "muda" ou k diz sempre o mesmo "falando" e exprimindo ideias, por enquanto, leves. Ah, mas isso vai continuar a melhorar, tudo indica, querido garoto! Você não me conhece pessoalmente, mas já deve ter uma ideia ou várias formuladas a meu respeito. Isso promete, Lourisvaldo, minino que quer cheirar os cabelos da Céu. Onde é que já se viu uma coisas dessas? Um no Hemisfério Norte e outro no Sul.

    Tudo bem com você? Aqui, está chovendo e fazendo frio. SO GOOD, at home!

    Tudo de bom. O Carnaval, aqui, tem sido um fiasco, devido à chuva. S. Pedro é mega ajuizado, eu acho.

    Não te vou dizer que reli seu post, tal como não revi o vídeo colocado, pke eu não fiz nada disso, e pke conheço bem o "material" e não gosto de escrever mentiras pra encher comentário.

    Abracinho.

    ResponderExcluir
  30. Muito polêmico isso.. mas cada um tem sua crença né.. Nao concordo com tal doutrina, mas respeito!
    Beijo
    ;)
    http://www.umalindapromessa.com/

    ResponderExcluir
  31. Uma criança a brincar,
    Tem a sua formação.
    Mas fazê-la "trabalhar"
    Antes do tempo em questão,
    Só a pode revoltar.


    Abraço
    SOL

    ResponderExcluir
  32. Bom dia, Lourisvaldo
    Obrigada por brincar conosco.
    Tenha um ótimo dia.
    Um grande abraço de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  33. Em toda a minha existência não vi crianças testemunha de Jeová
    distribuindo as revistas. Sempre vejo adultos.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zi! Tudo de bom com você? Comigo está ótimo!

      Olha, muitos livros de revistas publicados pela liderança das Testemunhas de Jeová reconhecem abertamente que utilizam crianças no serviço de evangelização. Leiamos alguns exemplos:

      Só para te situar, a religião criou um termo para definir pessoas (adultos ou crianças) que atuam no ministério mesmo antes do batismo. Esse termo é PUBLICADOR NÃO-BATIZADO.

      Sobre isso veja a citação abaixo:

      "UMA CRIANÇA PIONEIRA. Persis, que mora em Camarões, tornou-se publicadora não batizada aos 6 anos. Ela relatou dez estudos bíblicos em seu primeiro relatório de campo. O secretário da congregação achou que era um engano e foi conversar com Persis. Ela explicou que tinha mesmo dez estudantes da Bíblia. Daí, ele fez outra pergunta: “Como você sabe quanto tempo relatar, já que não tem relógio?” Ela disse que o intervalo da escola durava uma hora. Ela começava a pregar no início do intervalo e parava quando o sinal tocava. Sua coragem em pregar causou uma ótima impressão em sua mãe e em sua prima, que depois se tornaram publicadoras não batizadas. Hoje com 10 anos, Persis é batizada e serve como pioneira auxiliar, embora ainda esteja na escola.(Anuário das Testemunhas de Jeová de 2011, páginas 53,54).

      Note, a criança acima tem 6 anos.

      Outros casos são citados abaixo de crianças que foram batizadas com menos de 10 anos, o que significa que já atuaram como publicadoras não-batizadas por no mínimo 6 meses.

      "Dali em diante, fazer a vontade de Jeová tornou-se a coisa mais importante na nossa vida em família. Minha irmã, Lesley, cinco anos mais velha do que eu, foi batizada a seguir. Eu fui batizado em 1940, aos 9 anos de idade" (A Sentinela de 15 de julho de 2012, página 17)


      "O ambiente espiritual privilegiado em que fui criada fez com que me dedicasse a Deus e fosse batizada antes de completar oito anos de idade." (A Sentinela de 1 de outubro de 2000,página 28)


      "NÃO faz muito tempo que Irina, uma menina de nove anos, de Sófia, Bulgária, foi batizada como Testemunha de Jeová." (A Sentinela de 1 de fevereiro de 1996, página 32)


      "Depois ele disse aos meus pais que eu não devia ser impedida de ser batizada; poderia prejudicar meu desenvolvimento espiritual. Fui assim batizada no verão seguinte, com apenas seis anos de idade". (A Sentinela de 1 de agosto de 1996, página 21)


      "Aos nove anos de idade, decidi dedicar minha vida a Jeová e ser batizada, por causa da perseguição, não fomos informados do local da reunião, mas fomos conduzidos a um lugar na floresta "(A Sentinela de 1 de julho de 1990, página 11)



      "Ele simbolizou sua dedicação a Jeová e foi batizado aos 9 anos de idade" (A Sentinela de 15 de outubro de 1996, página 32)


      "Durante o primeiro ano, nosso filho de sete anos tornou-se publicador, e aos nove anos foi batizado." (A Sentinela de 15 de setembro de 1975, página 566).

      Como vê, Zi, isso é reconhecido pelas próprias Testemunhas de Jeová. Assim, é possível que nenhuma criança tenha de fato batido à sua porta, mas há sim crianças, geralmente, filhas de Testemunhas, sendo usadas no serviço de evangelização.

      Zi, obrigado por me dar a oportunidade de esclarecer esse fato.

      Grande abraço!

      Excluir
  34. Que completa explanação, Lourisvaldo! PARABÉNS!
    Criança acompanhando adulto para ir ao testemunho é o k não falta por o mundo inteiro, na doutrina/obrigatoriedade das TJ! Basta olhar!
    Servo circuito há mtos por aí?

    Vou te contar um segredo: no fim do verão, eu ia para o emprego e até chegar ao trem, tenho de caminhar 15/20m, e ainda por cima a descer, o k sempre me faz bem. Fui, nesse dia, abordada por um casal de TJ. Ele, deveria ter entre os 25/30 anos, lindo de "morrer" e ela uma senhora nos 70. Bem, conversámos e ela achou k eu estava bem informada sobre várias coisas da doutrina deles. Lhe chamei de "borboleta", pke como você sabe as TJ devem ser como borboletas espalhando todos os ensinamentos, que conduzem à "salvação". Ele me continuava olhando, de um jeito! Caramba e os olhos eram e são tão verdes k até fiquei encandeada. Bem, pensei: mas como é k eu vou voltar a conversar na rua com esse menino, sem a "bengala" atrás.
    Um dia, final da manhã, casualmente, eu fui fazer um RX ao tórax e ele estava lá na mesma clínica pra fazer um exame médico, tb. Pronto, pensei: vai ser hoje. E foi. Eu esperei k o exame dele terminasse e fomos almoçar bem perto da clínica e aí ele botou o coração pra fora. Nosso almoço demorou cerca de 3h. Pouco, né? Também achei. Já não vai às reuniões semanais, nem ao testemunho, alegando não se sentir bem psicologicamente. O resto, falo de deixar a religião, acontecerá com o tempo.

    Sonhe com princesas, preferencialmente católicas (risos)!

    ResponderExcluir
  35. Cada coisa ao seu tempo
    Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  36. Oi Lourisvaldo, bn!
    Que chato não ter o tal do camarão por aí né? kkkk
    Tenho certeza que vc vai amar no dia que experimentar!
    Grande abraço amigo e um belo FDS p/vcs

    ResponderExcluir
  37. Gente pior seria se os pais dessas crianças levassem elas para o bar.vejo muitos crentes levando seus filhos para igreja mas seus filhos não sabe nada sobre deus pergunta alguma coisa pra uma criança testemunha de Jeová pra vc ver como ela vai responder direitinho as testemunhas de Jeová tratam seus filhos com muito amor �� inclusive faz festa �� tbm

    ResponderExcluir
  38. Olá Lourisvaldo,
    Que bela partilha...
    O curta é muito bom!
    Como é triste e desumano ver uma
    criança ser obrigada
    a fazer pregação de porta em porta,
    além de ser impedida a participar
    de uma festa infantil...
    Abraço \o/

    ResponderExcluir
  39. Cada criança é cada criança. Assim como tem criança que não gosta de a missa aos domingos há crianças que gostam, e assim há criança que gostam de ao Campo (pregar de casa em casa) e outras que nem tanto. A maioria das Testemunhas de Jeová são jovens, e muita delas são desde de pequenos. Se eles não gostassem de ensinar as pessoas sobre as verdades bíblica, eles nunca teriam se batizado, ou seja, deixado visível a todos que ele é uma Testemunha de Jeová e quer fazer o trabalho mais gratificante que existe: pregar.
    Há, por favor, parem de julgar religiões diferentes da sua. Isso é tão patético. Assim como vocês acham que a sua religião é a certa, achamos que nossa é certa. Demonstrem amor ao próximo e parem de julgar. Lembre-se das palavras de Jesus: "Parem de julgar, para que não sejam julgados." (Mateus 7:1)

    ResponderExcluir
  40. Quando estudava com as Tjs antes de me batizar,e olhe que sou adulta,muitos questionamentos passavam pela minha cabeça.Alguns mencionava para minha instrutora,ao que ela me dava lá algumas pinceladas sobre o assunto,mas deixava claro que tinha coisas que eu só iria entender mais pra frente e não podia colocar a carroça diante dos bois.Bem,o fato é que me sentia meio intimidada para fazer perguntas,pois ela era meio linha dura...então tratava de marcar as respostas no livro e ler os textos citados.Assim eu ia comprando o peixe do jeito que era me vendido,mas muitas coisas ficavam lá como uma pulguinha atrás da orelha e a medida que o estudo avançava,a única alternativa que ia se desenhando a minha frente era a de me tornar uma Tj.,se não quisesse morrer no Armagedom.As afirmações neste sentido eram muito enfatizadas e como uma mosca presa numa teia,ia achando cada vez mais difícil me desvencilhar,tanto que acabei me batizando e algo parecia não me deixar totalmente a vontade com a mina decisão...olhava por exemplo,minha mãe,uma pessoa tão boa,generosa,sempre se preocupando com o bem estar de todos e não conseguia entender como Jeová poderia destruir uma pessoa assim enquanto via outras no salão do reino tão ásperas,orgulhosas,incapazes de fazer uma gentileza como levar uma família mais pobre pra casa de carro numa noite chuvosa,enquanto meu marido fazia duas ou tres viagens levando os irmãos...Mas o ponto que quero chegar,se até comigo que não me considero tão ingenua,não fui capaz de discernir que aquela não podia ser a única religião verdadeira,imagine uma criança então sendo influenciada por adultos...Permitir o batismo de uma criança,colocando em seus ombros toda a carga que isto envolve com o legalismo de uma religião autoritária...ha! poderia destilar minha indignação por horas aqui.Quem é Tj,sabe desta carga pesada,que a partir daí é como alguém já se expressou...te atraem como uma ovelhinha ingenua até o curral e depois os portões se fecham e vc tem que ficar ali presa pelo resto da vida ou sair pagando um alto preço! Que os adultos sejam enganados vá lá,mas uma criança é covardia!

    ResponderExcluir
  41. Ohhhhh povinho hipocrita, viu!
    Parem se preocupar com as testemunhas de Jeová, respeitem o seu modo de evangelizar e vão cuidar da vidas de vcs bando de desocupados. Pelo menos ele disciplinam seus filhos educando pro próprio bem deles, agora vcs querem é ver os vagabundos na rua aprendendo a ser marginais ou usuários de drogas aprendendo o q não presta pq é isso q o mundo oferece.
    Obs: não sou testemunha de Jeová mas tenho pessoas da família q são e por favor sejam mais educados e parem de criticar as pessoas!

    ResponderExcluir
  42. Ohhh hipocrisia!!!
    Sou filha de testemunhas de Jeová e nunca fui obrigada a nada, vcs são muito mal informados viu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por sua família. Sua família é especial, acredite!

      Excluir
  43. Pq que comem o bolo de aniversário ??? Já q tem origem de uma festa pagã ? Já sei, como diz minha mãe : Depende da consciencia d cada um !!

    Então digo : Entao comemorar ou nao também vai depender da consciencia de cada um !!

    ResponderExcluir