sábado, 24 de junho de 2017

"A Torre de Vigia não manda em mim" (Resposta de Gerrit Lösch ao tribunal)

Gerrit Lösch
(Traduzido de JW Survey) A maioria das Testemunhas de Jeová considera a Sociedade da Torre de Vigia como quase sinônimo de "organização de Deus". Como tal, elas devem ser obedientes a todas as instruções transmitidas por ela como se estivessem recebendo essas palavras do próprio Jeová.

Mas pelo menos uma proeminente Testemunha de Jeová agora (8 de novembro de 2014) afirma que ele "não responde à Torre de Vigia", e até declarou que a Torre de Vigia "não tem, e nunca teve, nenhuma autoridade sobre mim". Quem é esse homem corajoso? Nenhum outro além de Gerrit Lösch, membro do Corpo Governante.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

A lealdade é mais importante que a verdade? A resposta de Karl Klein

Karl Klein
(Traduzido de JW Info LineO que acontece quando a Sociedade Torre de Vigia comete um erro? Em 1984, Karl Klein, membro do Corpo Governante, abordou esta questão na página 22 da revista A Sentinela de 1 de outubro de 1984 (biografia traduzida para o português e publicada na revista Despertai! de 22 de setembro de 1987, páginas 16-22). Ele diz:

"Grassava a I Guerra Mundial, e, embora os irmãos mais destacados tivessem sido presos injustamente por causa da questão da guerra, os que estavam na liderança não avaliavam plenamente a necessidade da neutralidade cristã. Alguns que viam esta questão com clareza se ofenderam, e separaram-se dos Estudantes da Bíblia, chamando-se a si mesmos de Standfasters (Perseverantes). 

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Cristo não é nosso mediador segundo as Testemunhas de Jeová

Da próxima vez que uma Testemunha de Jeová bater à sua porta, pergunte a ela quem é nosso mediador.

A Testemunha muito provavelmente responderá que nosso mediador é Jesus Cristo. Ela pode acreditar piamente que Cristo é o mediador dela, embora, quanto ao você, ela talvez queira apenas ser educada ao dizer que Jesus também é seu mediador.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Sexo oral e anal – o conceito da Torre de Vigia conforme revelado em sua literatura

(Traduzido e adaptado de quotes-watchtower) Por todas as declarações citadas abaixo, a Torre de Vigia reconhece que não cabe a ela regulamentar o que um casal cristão pode e não pode fazer na cama, mas, apesar desse reconhecimento, ela se permitiu fazer exatamente o contrário. Uma Sentinela de 1975 declarou que práticas de sexo oral e anal no casamento daria motivo bíblico para o divórcio. Quantos casamentos foram desfeitos por essa razão, ninguém sabe. Em 1978, a Torre de Vigia voltou atrás nesta questão e nem mais considera que sexo anal e oral no casamento constitui base para desassociação; mas, em 1983, o carro de Jeová deu outra guinada e, desde então, quem quer que pratique sexo oral e anal, enquanto Testemunha, está sujeito a ser expulso da congregação, a menos que se arrependa e abandone tais práticas. Se isso não é regulamentar a vida intima alheia, o que seria?

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Homofobia no drama "Lembre-se da mulher de Ló"


(Traduzido de JW Survey) A religião das Testemunhas de Jeová é conhecida por aberta desaprovação à comunidade LGBT. Em nível doutrinário, ensina que qualquer homossexual praticante é pecaminoso e merece morrer, e que em breve Deus matará quaisquer dessas pessoas na tão próxima batalha do Armagedom.